20 de maio de 2022
O Homem não tem jeito. O preconceito mata.

O Homem não tem jeito. O preconceito mata.

O tempo nos leva à reflexão. Sempre. O gênero humano não tem jeito, não terá. Penso…

Faz muito tempo, muito mesmo, que o homem ganhou a forma bípede. Entre os homens, nós, há pretos e brancos; pobres e ricos. O problema se acha exatamente aí: pobres e ricos e pretos e brancos. Esse gênero não toma jeito, com ou sem pandemia. O preconceito nos matará.

Os brancos continuam tentando se desfazer dos pretos o tempo todo. Em todas as línguas, em todos os cantos. Na terra do Tio Sam, EUA, a polícia vive doida pra matar negros. No Brasil, também.

Dia desse o amigo e parceiro pernambucano Jorge Ribbas achou de compôr uma pérola musical sem letra. Belíssima.

Emocionado perguntei a jorge como fizera essa obra. E ele, respondeu: “Fiz essa música em homenagem aos negros do mundo inteiro; impactado pela tragédia da morte de George Floyd, que por 11 vezes gemeu a frase: “I Can’t breathe”. Daí, peguei esse fragmento, falado por Floyd, como motivo e inspiração para desenvolver as melodias que utilizei na música, no sentido de sensibilizar para as situações que, a despeito de estarmos no século XXI, ainda acontecem frequentemente e em inúmeros lugares do nosso planeta”.

Pois é, o tempo nos leva à reflexão. Essa nova música do Jorge Ribbas, I.C.B. (I can’t breathe), nos faz pensar sobre as grandes  mazelas do mundo.

Perfeito. Ouçam e opinem.

Jorge Ribbas, maestro e compositor, é o arranjador de muitos artistas Brasil Afora, entre esses, Socorro Lira.

Os últimos discos de Socorro têm capa assinada pelo craque do traço Elifas Andreato. É de Elifas, também, a capa do novo álbum de Jorge Ribbas, It’s Time… Esse álbum trás onze faixas autorais.

A obra de Jorge Ribbas nas principais plataformas de streaming.

Escrito por
Assis Angelo