19 de maio de 2022
O Cristo fez anos….

O Cristo fez anos….

O famoso monumento a Cristo, instalado no morro do Corcovado, do Rio, foi inaugurado no dia 12 de outubro de 1931. Mede de altura 30 metros, além do pedestal. Peso: 1145 toneladas, só a cabeça 30 toneladas.
No dia marcado da inauguração, o inventor Guglielmo Marconi (1874-1937) fora escolhido para acionar o sistema que, da Itália, iluminaria o Cristo. Do Brasil, O magnata da imprensa brasileira, Francisco de Assis Chateaubriand Bandeira de Mello (1892-1968), saudando Guglielmo escreveu na revista O Cruzeiro: “No instante em que iluminais o monumento de Jesus Cristo, os católicos brasileiros saúdam em vós a faísca do gênio latino que descobriu e construiu o novo mundo”.


Mas o sistema que Guglielmo acionaria para iluminar o Cristo não deu certo.
A postos, no Rio, estava Rinaldo Franco da equipe do engenheiro Gustavo Corção. E aí deu tudo certo. Tudo iluminado. Uma maravilha! A ideia de construir o Cristo Redentor foi de um padre francês chamado Pierre-Marie Boss, de quem pouco se sabe. Esse padre escreveu um poema no qual expõe a ideia de construir o monumento:

“Oh Corcovado! Lá se ergue o gigante de pedra, alcantilado, altaneiro e triste, como interrogando o horizonte imenso… Quando virá?… Há quantos séculos espero!… Sim, aqui está o pedestal único no mundo! Quando virá a estátua, como eu colossal, imagem de quem me fez? Ai, Brasil amado!… Acorda depressa, levanta naquele cume sublime a imagem de Jesus Salvador…”

A ideia de construção de Cristo, no Corcovado, começou a ganhar forma em 1921. O presidente da época era o paraibano Epitácio Pessoa (1919-1922).
Campanhas para arrecadar dinheiro para a construção do Cristo foram promovidas pela Igreja. Ao fim, foram arrecadados cerca de 2,5 contos de réis. Em moeda de hoje, os 2,5 contos de réis equivalem a 9,5 milhões de reais.


Os responsáveis pela obra foram o desenhista Carlos Oswald, Heitor da Silva Costa e Paul Landowsky. O monumento ao Cristo tem inspirado poetas, romancistas, cineastas, cantores e compositores da música popular como Billy Blanco, Tonico e TinocoTrio Nordestino, Alcione, Ivete Sangalo, Capital Inicial…
Zélia Duncan cantou, a seu modo, o Cristo:Você sabia, meu amor
Que da minha janela
Eu vejo o Cristo Redentor?
Ele tá sempre lá em cima

Até parece um imenso imã
Colado nas noites e manhãs
Será que de lá
Ele aqui me vê
De braços abertos
Cantando pra você?

Tom Jobim, que junto com Billy Blanco escreveu Sinfonia do Rio de Janeiro, compôs também, sozinho, Corcovado. Essa música, de estilo bossanovista, foi gravada em vários idiomas: inglês (Frank Sinatra e Sarah Vaughan), italiano (Andrea Bocelli)…
Em 1956, o mexicano trio Los Panchos gravou o bolero Cristo Del Rio, de autoria de Chucho Navarro. Letra:

Com a cadência do teu ritmo brasileiro,
Com o arrulho da tua brisa tropical,
Com o encanto do teu Rio de Janeiro
Brasil precioso, tua beleza é sem igual,
pois além das tuas mulheres tão formosas
e dos teus cantos que são hinos ao amor,
tu tens a fé que te faz boa e generosa,
a fé preciosa do teu Cristo Redentor.

Cristo do Rio, Cristo do Rio,
Permite-me que eu pague teu amor com o meu.
Cristo do Rio do Corcovado,
por ti, Brasil precioso, estou apaixonado.

Permite pois, Brasil precioso, que eu te cante,
com tua São Paulo que é progresso e esplendor,
Belo Horizonte com Recife e com Bahia
estão unidos pela fé do Redentor,
porque na terra mexicana que te canta,
Brasil precioso de beleza sem igual,
há uma fé de nossa Virgem soberana,
guadalupana que nasceu no Tepeyac.

Cristo do Rio, Cristo do Rio,
Permite-me que eu pague o teu amor com o meu.
Cristo do Rio do Corcovado,
por ti, Brasil precioso, estou apaixonado.

Em 2007, a fundação Suíça New 7 Wonders promoveu um concurso que elegeu o Cristo Redentor uma das 7 maravilhas do mundo. As outras 6 são
O monumento ao padim Ciço, em Juazeiro do Norte, CE, tem 27 metros de altura. Mas é essa é outra história…

OUÇA: 

Escrito por
Assis Angelo