20 de maio de 2022
E se Papai Noel fosse você?

E se Papai Noel fosse você?

E se Papai Noel fosse você?

Não se enganem, tudo é estratégia! Do bondoso Papa São Nicolau no Século Quatro, que presenteava as crianças no dia seis de dezembro (dia do seu aniversário), muitos sacos e gorros vermelhos passaram por debaixo da ponte.  

Na verdade, o traje vermelho é muito mais recente que a Lenda do Papai Noel e serviu para distanciar a figura do santo católico, para turbinar as vendas da Coca-Cola, não importa. Tudo é estratégia por bons e também lucrativos motivos.  

Vamos pensar que no lugar do Papa, que distribuía presentes, houvesse uma mulher ou um representante qualquer das chamadas minorias, os que sofrem discriminação por identidade de gênero, por raça, por classe social. Porque um Papa, mesmo nos tempos antigos, deveria ter um patrimônio considerável para sair distribuindo presentes por aí.  

Penso que figuras inspiradoras, mas desprezadas pela sociedade transformariam essa avalanche de dar e receber presentes em algo mais justo com menos ostentação e mais bondade. Afinal, o garoto ou garota que mora em bairro nobre da sua cidade não precisa ganhar seu quinquagésimo oitavo brinquedo e ver o seu quarto entupido dos antigos, acumulando poeira.

Quem precisa de novos brinquedos mora muito longe dali. Talvez essas garotas, garotos poderiam sair de seus castelos urbanos e passar dias de suas vidas monótonas entendendo a sofrida rotina de quem não teve internet ou celular para estudar na Pandemia.  

Os garotos e garotas que sapateiam, gritam e exigem presentes nas lojas de brinquedos, não precisam de castigos, precisam da colaboração dos pais, tios, avós para entender o mundo recheado de injustiças.

Precisam menos de punições e mais de passeios para lugares que não incluem parques de diversões decorados em tons pastéis. Precisam participar e entender que o dinheiro não serve apenas para satisfazer desejos momentâneos.  

O que levamos dessa vida é o bem-estar que faz o coração bater em um compasso diferente, que faz brotar lágrimas de emoção pela alegria de quem está próximo ou distante. Pensar em uma estratégia de vida que envolva mais acesso à saúde e tecnologia para todos, mais educação de qualidade para o rico e para o pobre, mais justiça social.  

Feliz Natal para quem é de Natal, Boas Festas para quem faz Festa nos próximos dias. Que seja com menos exageros e mais consciência. E talvez o desejo de ver Papais-noéis que fogem do estereótipo de vovô de pele branca, sorridente e gorducho seja o primeiro passo para uma nova estratégia, uma nova maneira de ver e desejar um mundo mais justo.   

*Imagens: Papai Noel negro – iStock/banco de imagens | Papais-noéis na Coréia do Sul – Associated Press | Papai Noel – ilustração (autor desconhecido) | Papai Noel mulher – Getty Images/banco de imagens | Outdoor – The Guardian

https://prensa.li/@bel.estrella/e-se-papai-noel-fosse-voce/

Escrito por
Bel Estrella