18 de outubro de 2021
Uma referência na história da música brasileira

Uma referência na história da música brasileira

Por que a música brasileira era reverenciada e ouvida em todo o planeta há 50/60 anos, e hoje, com as raras exceções de praxe, encanta quase ninguém?

É sério ou é conversa de maluco que a busca por $uce$$o inclui a aplicação de algoritmos sobre canções já conhecidas e aprovadas pelo público, para serem reapresentadas como novas?

A sucessão interminável de porcarias que se reproduz em todas as mídias e redes sociais acontece por que o cidadão brasileiro comum gosta mesmo de lixo sonoro, ou por que não lhe foi dada a oportunidade de escutar coisa melhor?

As lives surgidas na pandemia vieram para ficar? Elas são suficientes para o artista divulgar sua obra e sobreviver?
Essas são apenas algumas das perguntas que Rodrigo Faour responde direta e indiretamente no programa “Conversa na rede”, do coletivo Jornalistas Online, desta segunda-feira, 21 de junho.

Rodrigo Faour: sabe tudo de MPB
Rodrigo Faour: mestre em MPB

E quem é Rodrigo Faour?
O entrevistado é multitalentoso: produtor musical, youtuber, historiador, jornalista, professor, pesquisador, apresentador de tevê, radialista, crítico musical e produtor e roteirista de shows.

Próximo de completar 50 anos (janeiro de 2022), Faour pôs o pé na estrada com 13 anos de idade, quando começou a reunir reportagens com artistas da MPB e da música pop. Não parou nunca mais e, hoje, além dos recortes de revistas e jornais, tem 80 mil fonogramas catalogados em banco de dados. Desde sua primeira reportagem, aos19 anos, firmou-se como crítico musical e escreveu mais de uma centena de textos para CD, dentre os quais diversos também produzidos por ele. Aos 29 anos, lançou o primeiro livro – “Bastidores – Cauby Peixoto: 50 anos da voz e do mito”; abrindo a série de seis obras sobre a música produzida no Brasil durante o século 20. Um desses livros, “História sexual da MPB – a evolução do amor e do sexo na canção brasileira”, tornou-se referência para pesquisadores.

Assista e curta o programa na íntegra
https://www.youtube.com/watch?v=rKUDAA1FxGs

Escrito por
Alceu Nader