18 de outubro de 2021
O general da discórdia

O general da discórdia

Montagem com duas fotos. À esquerda, o presidente Jair Bolsonaro passeia de moto no Rio de Janeiro. À direita, manifestantes em Brasília pedem o impeachement. Fotos de Orlando Brito feitas no dia 23 de maio de 2021.
Domingo (23/5/2021) – Bolsonaro passeia de moto no Rio de Janeiro e manifestantes em Brasília pedem o impeachment do presidente. Crédito: Orlando Brito.

Ao sambar na cara de uma sociedade infectada pelo coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro aposta na ruptura institucional.

A macabra procissão de 5 mil motos que saiu da Barra da Tijuca, cruzou a Zona Sul e desembocou numa ruidosa manifestação no Aterro do Flamengo, deixou em pânico cidadãos comuns.

Uma amiga contou que tomava café da manhã numa rua transversal à Avenida Ataulfo de Paiva, no Leblon. De repente, o ronco ensurdecedor das motos, com indivíduos acintosamente armados, fez com que passasse mal. “Minha pressão subiu, tive que ser medicada”. A agressiva manifestação durou, para ela, dolorosos 30 minutos.

O Alto Comando do Exército tem que se manifestar. No ato final da pantomima, o general da ativa, Eduardo Pazuello, reforçou a turba, sem máscara.

A que ponto chegou o Brasil.

Escrito por
Laerte Rimoli