18 de outubro de 2021
Na vida tudo é presente, passado e futuro

Na vida tudo é presente, passado e futuro

Celeste Casella

Hoje um beija flor pousou em minha alma.

Tomando café numa padaria: um menininho, uns 4 anos, correndo entre as mesinhas. Ninguém o chamava e ele não falava com ninguém. Só corria. Passou uma, duas, três vezes por mim e enfim parou, pegou meu copo de suco de laranja e deu um golinho. Só isso e novamente a correr entre as mesas. Fiquei intrigada. Ele deu umas corridinhas e de novo parou na minha mesa e bebeu do suco. Uma moça levantou-se e veio me pedir desculpas. O menininho é filho dela e tem autismo. Sem problemas falei eu. Por mim ele pode beber do suco. E ele veio pela terceira vez e pegou o golinho. Enfim o suco acabou e eu fiquei ali esperando o final de nosso breve relacionamento. O garotinho voltou, olhou o copo vazio e saiu em disparada. Pensei que tudo era final; mas ele voltou, deu uma rápida olhada no copo vazio e sem cerimônia sentou-se em meu colo. Meu coração perdeu um compasso. Como acariciar um beija flor? Sei lá. Somente fiquei parada e ele encostado em meu peito. A mãe me olhava sem acreditar. Eu menos ainda. Resolvi apenas sentir aquele serzinho tão doce em meus braços. Foi rápido. Ele soltou-se de meu colo e em rápidas corridinhas foi-se. A mãe pegou-o pelas mãos e saiu. Eu tive que acalmar meu coração e agradeci a vida. Voa menininho beija flor. Voa.

De tudo de bom e belo que já me aconteceu esse encontro foi um presente. Se mereci não sei, mas eu o recebi de braços abertos.

Integrar o #jornalistasonline também é um presente. E eu espero ter muitas histórias boas como essa pra compartilhar aqui com vocês.

Escrito por
Celeste Casella