18 de outubro de 2021
Boa notícia – Projeto Quixote

Boa notícia – Projeto Quixote

Projeto Quixote: arte, educação e saúde para crianças e jovens em situação de risco.

A história do Quixote se inicia em 1996 no PROAD – Programa de Atendimento a Dependentes do Departamento de Psiquiatria da Universidade Federal de São Paulo, onde o psiquiatra Auro Lescher e a psicóloga Graziela Bedoian conheceram um grupo de educadores sociais que trabalhavam com crianças de rua nas proximidades do CEAGESP. O grupo havia feito um curso no PROAD e solicitou a supervisão do psiquiatra e da psicóloga para lidar com o uso de crack pelas crianças que atendia.

A experiência encantou os fundadores e mostrou que, para estas crianças, era necessário criar um serviço mais adaptado às suas necessidades. Na época, o governo estadual soube da experiência e propôs que fosse estendida à rede de atendimento um processo de capacitação de educadores.

Os fundadores e um grupo de profissionais aceitaram o desafio e propuseram a abertura do Projeto Quixote. Para enfrentar todos os desafios desta empreitada, o Projeto Quixote apostou na arte, na educação e na saúde como formas de aproximação e vínculo com estes jovens. A partir disso, nasceram oficinas artísticas e estratégias clínicas e sociais, onde criatividade, afeto e expressão caminham sempre juntos. Hoje, o Projeto Quixote cresceu e atua em duas frentes: “Programas de atendimento” e “Formação & Pesquisa ”.

O Projeto Quixote é uma OSCIP sem fins lucrativos que atua na missão de transformar a história de crianças, jovens e famílias em complexas situações de risco, através do atendimento clínico, pedagógico e social integrados, gerando e disseminando conhecimento.

Uma de nossas frentes é o Atendimento, que é como atingimos diretamente as crianças, jovens e seus familiares. Ela é dividida em 5 diferentes programas, buscando proporcionar atenção múltipla para os quixotinhos. O atendimento é o meio de contato direto com as crianças, jovens e famílias que chegam ao Projeto Quixote.

Outra área de atuação é a Formação e Pesquisa. Todos os dias,  o trabalho gera aprendizados, novos manejos, novos conceitos.  Muitas descobertas ocorrem nas oficinas, nos atendimentos com as famílias, nos grupos, nas reuniões e trocas da equipe. Os desafios enfrentados exigem reflexão e estudos.

Por ter nascido em uma universidade, a UNIFEESP, logo entendemos que conhecimento precisa ser compartilhado.  Pode parecer paradoxal, mas o sonho do Projeto Quixote é não precisar existir.  Para isso acontecer, antes uma rede social deve ser  protetiva  e garantir que crianças e adolescentes possam pertencer e usufruir dos recursos sociais de educação, saúde, arte em seus bairros e comunidades. Assim, trabalhamos para que  diversas organizações possam ser fortalecidas em seus manejos de trabalho com este público e para que nossos aprendizados possam influenciar políticas públicas para  a infância e a juventude.

Por isso,  a Área de Formação e Pesquisa realiza cursos, supervisões, seminários para educadores e gestores da rede social em todo o Brasil. Os espaços de formação geram trocas de experiências com diversos profissionais e fortalecem a rede de atendimento. Além disso, a Área também publica livros de apoio e realiza pesquisas que geram subsídios para políticas públicas para crianças, adolescentes e famílias em situação de vulnerabilidade social. Nossas publicações e as pesquisas podem ser encontradas na seção BIBLIOTECA.

Para participar dos cursos acompanhe nossas redes sociais. E se quiser ser avisado dos nossos cursos se inscreva no  formulário aqui no site, na seção Cursos.

Escrito por
Ana Paula Moraes