19 de maio de 2022
As origens do samba

As origens do samba

Crédito: Donga- Domínio público

Dia 2 de dezembro, o Brasil comemora o dia do samba

O Brasil não tinha samba até a virada do século 19.

Tinha batuque, mas batuque não é samba.

Batuque é ritmo primitivo, dos tempos antigos de África. Ritmo que os negros trazidos ao Brasil,  forçadamente, praticavam em horas mínimas (livres) pra se divertir ou viver.

Samba? Esse ritmo já àquela época, se iniciava com variantes.

Em dezembro de 1916, o primeiro cantor profissional brasileiro, Manuel Pedro dos Santos ( Bahiano), grava Pelo Telefone, de Donga e Mauro de Almeida.

Pelo telefone, pra muita gente, até hoje, é considerado o primeiro samba.

Não é! Esse “samba” é maxixe.

Benevolentemente poderíamos até dizer que Pelo telefone é um “samba amaxixado”

((https://www.youtube.com/watch?v=X99_DMzHPNg))

Mas o tempo passa, como sempre passa.

E aí vem Sinhô.

José Barbosa da Silva (1888/1930), foi um cara que marcou profundamente a música brasileira, a partir do samba. Sinhô foi marcante na vida de intérpretes do samba, como Chico Alves, por exemplo.

E não vamos, agora, entrar detalhadamente e passo a passo nesta história. Porém não custa lembrar que o samba ganha forma e graça com os modernos Paulinho da Viola e Martinho da Vila.

Em 1939, o mineiro Ary Barroso (1903/1964) compôs e levou ao mundo, através de Chico Alves (1897/1952) o belíssimo Aquarela do Brasil. ((http://assisangelo.blogspot.com/2018/11/hoje-e-dia-de-ary-barroso.html))

Foi a partir daí que o mundo tomou conhecimento do ritmo/gênero samba.

Antes e depois, muita água boa passou por baixo da ponte.

Em 1928, o compositor e cantor Ismael Silva (1905/1978) inventou de inventar a primeira escola de samba de que se tem notícia: Deixa Falar.

No rastro desta escola, surgida, no Rio de Janeiro, o samba passou a chamar a atenção de todos nós, de ontem e de hoje.

E vieram tantos e tantos, após Ismael a cantar o Brasil no ritmo negro.

Mas não nos esqueçamos: samba não é batuque, batuque não é samba. Mas batuque e samba são células da mesma fonte.

O dia 2 de dezembro foi escolhido para ser o Dia do Samba depois de uma visita ocasional de Ary Barroso à Bahia. Aquela altura, anos 50, ele já havia composto vários sambas falando da Bahia. Entre esses Aquarela do Brasil e Na Baixa Sapateiro.

A história da música, no Brasil, continuava e continua desde então a evoluir ou involuir, sei lá!!

Ah sim: o dia 2 de dezembro é também o Dia internacional para a abolição da escravatura.

Mas essa é outra história.

Escrito por
Assis Angelo