20 de maio de 2022
Amigos e parceiros no tom da boa música

Amigos e parceiros no tom da boa música

Foi não foi invento de produzir textos para amigos musicarem. 
O primeiro desses amigos a musicar textos meus foi o cantador e violeiro Téo Azevedo, ali pelos anos de 1980… Ou sei lá! Compusemos: 

O ÍndioCaminhando com VandréModinha à Moda Mineira, Minha Rendeira, Clarice…Clarice, na verdade Clarissa, gravada pela mineira Fatel, integrou a trilha sonora do filme franco-brasileiro Saudade do Futuro.
Depois de Téo, outros amigos acharam motivo musical nos textos que aqui e ali produzo. Gereba, por exemplo, musicou Brasil PentacampeãoQuixoteando e A Flor de Cacto no Sertão da Vida

Jarbas Mariz, o mestre da viola e de outras cordas, também andou musicando de minha autoria os versos de São Paulo Esquina do Mundo e Brasil e O País do Futebol (partitura ao lado).O amigo pernambucano Jorge Ribbas tem sido o parceiro mais frequente. As últimas parcerias que assinamos têm por títulos Viva RosilPromessa de Amor e Forró pra Anastácia. Entre os intérpretes destaque para Fatel, Ruth Eli, Emídio Santana, Carlos Felipe, Costa Senna, Cacá Lopes e Caju e Castanha.

E pra encerrar, aí estou tecendo loas à Capital paulista:

Escrito por
Assis Angelo