20 de maio de 2022
A arte reverencia as vítimas da Covid

A arte reverencia as vítimas da Covid

Com chuva e um público atento e participativo foi inaugurado ontem no Memorial da América Latina, SP, a belíssima obra intitulada “Réquiem aos Tombados pela Covid-19 na América Latina” (ao lado). De autoria da mais expressiva artista plástica brasileira em atividade, Maria Bonomi, a obra mede 4,80 metros de altura e pesa cerca de 9 toneladas. Bonomi destacou no ato da inauguração as dificuldades que os brasileiros tem sofrido e o descaso do governo Federal. “O Brasil está no chão”, ressaltou.

Líderes religiosos e até o Pajé da nação Guarani Awa Kuaray Wera, expressaram a importância da obra e o motivo que a gerou: o descaso às vítimas da pandemia provocada pelo novo Coronavírus. Awa Kuaray Wera (abaixo) denunciou as dificuldades que os indígenas sofrem atualmente: “Estamos abandonados e sofrendo muito. Hoje vivemos como os brancos, com muitas dificuldades”. Pedi a artista que descrevesse a obra inaugurada no Memorial. Disse: “São 2 placas ‘cós ar cor 350’ de espessura de 1 polegada, com pátina de Corten (aceleração  de corrosão que garante película corrosiva protetiva) sendo a maior de 6×2,40m e a menos de 4,80×2,40m formando um triângulo de base de 4,75 m.

Com corte a plasma com os 23 países que compõem a América Latina e Caribe. Os países na obra representados são: Antilhas Holandesas, Argentina, Aruba, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, El Salvador, Guatemala, Honduras, Haiti, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana, Suriname, Uruguai e Venezuela”

Ao correr dos curtos discursos, de 3 a 4 minutos, o presidente da República foi nominalmente citado pela irresponsabilidade e a frieza com que tem agido na pandemia da Covid-19.A respeito dessa questão e da pessoa citada, escrevi e gravei: VIVA A IMPRENSA LIVRE!

As fotos que ilustram este texto foram feitas por Márcia Gonçalves.

Escrito por
Assis Angelo